terça-feira, 17 de novembro de 2009

o olhar


As mãos se tocam, a música antes perceptível e convidativa se desfaz aos poucos como se não quisesse interferir no sentimento.
Os olhares se cruzam de relance fazendo o sorriso aparecer por cima da timidez. O frio sobe mesmo com o calor humano ao redor, o espaço formado pela volta dos braços se torna grande demais para a vontade de estar mais perto.
O olhar penetrante me faz não querer olhar ao redor, parei para fotografar aquele olhar fixo, como se quisesse me descobrir cada vez mais.